fbpx

Nicolas Leblanc e a industrialização do sabão

Nicolas Leblanc e a industrialização do sabão

Nicolas Leblanc e a industrialização do sabão

Como um item básico no nosso dia-a-dia, utilizamos o sabão de forma tão instintiva e espontânea que nem imaginaríamos que um dia ele fora artigo de luxo na Europa. Isso porque sua fabricação nem sempre foi tão simples como é nos dias atuais. Conheça a história.

O sabão nada mais é do que uma reação química entre um ácido graxo com um material alcalino. Em outras palavras, é a mistura entre gordura e sais de sódio. A gordura era facilmente extraída de plantas e animais, porém a solução alcalina era escassa, tornando a produção do sabão limitada.

Diante disso, em 1791, o químico francês Nicolas Leblanc desenvolveu o método de síntese de barrilha, produzindo carbonato de sódio a partir do cloreto de sódio, no caso, foi utilizado o sal marinho, encontrado em abundância na natureza. Tal descoberta permitiu uma grande oferta de um alcalino de baixo custo, possibilitando a fabricação do sabão em grande escala.

Monumento de Nicolas Leblanc em Paris

A partir deste momento, a industrialização do sabão foi se desenvolvendo cada vez mais, o que promoveu a criação de novos produtos para higiene e limpeza. Para a produção do sabonete, a diferença está na utilização de ácidos graxos mais puros e na aplicação de essências e corantes. Já o detergente e o sabonete líquido têm como matéria prima o petróleo. No Brasil, a indústria de sabões data da segunda metade do século XIX.

Tratando-se de assepsia e higiene, a Biovis oferece soluções práticas e inovadoras em equipamentos. Acesse nosso site e conheça nossos produtos!

 

Open chat
1
Olá Tudo bem ?
Posso ajudar ?